Arremessando Alto (“Hustle”)

A parceria entre Adam Sandler e a Netflix vai muito bem obrigado. Entre filmes engraçadinhos, outros babaquinhas, também tem filmes sérios muito bons. O peculiar dessa produção é que a história é sobre um tema muito batido desde a década de 70: o do treinador de esporte que encontra um pupilo talentoso, mas rebelde, e precisa ensiná-lo os meandros do esporte e da vida, ao mesmo tempo em que exorciza seus próprios demônios.

Sandler, visto por aqui pela última vez na comédia “Lá Vem Os Pais” é Stanley, olheiro do time de basquete 76ers que aposta suas fichas num jovem espanhol. Reprovado pelo dono do time (Ben Foster de “Contrato Perigoso”), ele traz para os EUA o tal craque Bo Cruz (Juancho Hernangomez atual jogador da NBA) para tentar fazê-lo brilhar.

O roteiro segue religiosamente todos os clichês possíveis e imagináveis do gênero, e a diferença está justamente na execução do diretor que veio de videoclipes e documentários Jeremiah Zagar, juntamente com a produção de Sandler e LeBron James que trouxe as grandes estrelas da NBA atuais e do passado para entrar no contexto da história sem que parecesse algo forçado.

O ritmo encontra o equilíbrio perfeito entre aqueles pontos de drama padrão e as edições rápidas com trilha sonora contagiante no momento do esporte. Aliás, a sequência de treinamento de Bo é uma das melhores já feitas rivalizando inclusive com clássicos como “Rocky” (aliás, uma referência pop citada no filme, como é de praxe com Adam Sandler).

Falando nele, quando quer ser um excelente ator, Sandler não poupa esforços: seu semblante sempre cansado, muitas vezes derrotado, mas sem parecer estereótipo, dá a ele um brilho que sobressai dos demais. A cena do aeroporto em que ele se despede de Bo no terceiro ato é algo só para quem conhece muito bem seu ofício e sua história. Emociona.

Arremessando Alto” faz uma via crucis básica num tema que nunca saiu de moda, mas tem uma execução em patamar elevadíssimo que o impede de ser repetitivo e consegue extrair a emoção necessária do espectador. Vale a pena.

Curiosidades:

– No roteiro original, o jogador de basquete deveria vir da China, mas como a relação entre EUA e China anda muito delicada, a Netflix barrou. Daí mudaram para Espanha.
– No final, Bo Cruz aparece jogando com a camisa 22 do Boston Celtics. Seu intérprete, Juancho Hernangómez, jogou no Boston Celtics entre 2021 e 2022, só que não é com a camisa 22, pois ela foi aposentada em 1963 com o jogador Ed Mcauley. Há pouco tempo Juancho Hernangómez foi transferido para o Utah Jazz.
– No filme Bo Cruz tem 22 anos, mas na realidade Juancho Hernangómez tinha 27 durante as filmagens.

Ficha Técnica

Elenco:
Adam Sandler
Queen Latifah
Juancho Hernangomez
Ben Foster
Kenny Smith
Anthony Edwards
Robert Duvall
Jordan Hull
María Botto
Ainhoa Pillet
Raúl Castillo
Heidi Gardner
Jaleel White
Elvin Rodriguez
Moe Wagner
Boban Marjanovic
Michael Foster Jr.
Julius Erving
Matisse Thybulle
Tobias Harris
Kyle Lowry
Tyrese Maxey
Seth Curry
Doc Rivers
Dirk Nowitzki
Brad Stevens

Direção:
Jeremiah Zagar

Produção:
Maverick Carter
Allen Covert
LeBron James
Jeff Kirschenbaum
Joe Roth
Zack Roth

Fotografia:
Zak Mulligan

Trilha Sonora:
Dan Deacon

Avaliações dos usuários

Não há avaliações ainda. Seja o primeiro a escrever uma.

Avalie o filme

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram